Trabalhar de casa ou no escritório: qual é mais produtivo?

O famoso home office, já estava em ascensão em várias empresas nos últimos anos, mas 2020 chegou junto de uma pandemia, e mudou para sempre o modo que trabalhamos. Em 2018, segundo pesquisa da Harvard University, somente 3% dos profissionais norte-americanos trabalhavam em home office. No Brasil, em maio deste ano, estima-se que 43,4% da população estivesse em casa (dado da consultoria InLoco).

Apesar da situação forçar várias empresas, que nunca utilizaram este meio de trabalho, a prática do home office ainda tem uma reputação negativa para os mais conservadores. Afinal, como saber se você realmente está trabalhando ou está só passando o tempo, se não tem ninguém vendo? Vamos rever alguns conceitos.

Home office está na moda, mas por bons motivos

Os benefícios do trabalho remoto são de longo alcance. Estudos já mostram que ospessoas que trabalham fora do escritório algumas vezes por semana, em média, são mais produtivos, mais inovadores e mais engajados. As empresas que têm políticas de trabalho remoto experimentam menos rotatividade e são mais atraentes para os funcionários – os jovens principalmente. As organizações podem gastar menos em imóveis para acomodar as pessoas e o meio ambiente se beneficia com menos trajetos diários dos trabalhadores.

Trabalhar remotamente significa viajar de sua casa para qualquer lugar que você escolher para trabalhar e estar em um ambiente público ou semipública com outras pessoas. Ainda assim, trabalhar remotamente é infinitamente mais flexível do que trabalhar em um escritório das 8h às 17h. Sua programação e horas continuam sendo suas para serem utilizadas, e você pode mudar de um local para outro, conforme achar melhor.

Trabalhar em casa é tão produtivo quanto trabalhar no escritório?

Depende totalmente de 2 coisas:

Local de trabalho – Há pessoas que possuem áreas de trabalho com portas com fechadura, melhores conexões de internet do que no escritório e não possuem as interrupções ou reuniões intermináveis que algumas empresas geram. Um ambiente assim, é definitivamente propício para ser mais produtivo e organizado, a depender do seu tipo de trabalho. Com a pandemia, houve uma preocupação de muitas pessoas em adaptar o ambiente dentro de casa, em um local de trabalho e concentração.

Atitude – Melhor 4 horas de trabalho focadas do que 8 horas distraídas. Ter um plano e a capacidade de segui-lo (administrar interrupções e tirar o pijama com antecedência) significa que pode ser tão bom, senão melhor, que o escritório. Mas nem sempre, estamos em uma atitude ideal, todos os dias. Com a situação atual, vários pais se viram trabalhando em casa, com o desafio de ainda cuidar dos filhos e aumentar a produtividade devido ao quadro de colaboradores menor. As situações que estamos vivendo é excepcional, assim a comparação de home office e trabalhar presencialmente pode variar muito.

Equilíbrio é a única solução

Descobrimos que nenhum dos extremos é o melhor. Pesquisas da Gallup mostram que os colaboradores que trabalham de 60 e 80% dos dias úteis em casa são as pessoas mais engajadas e com menos chances de pedir demissão. Quem são os menos engajados? Um empate entre as pessoas que trabalham 100% em casa e as pessoas que trabalham 100% no escritório.

O consenso geral de vários estudos de trabalho remoto é que trabalhar em casa dois a três dias por semana permite um equilíbrio entre colaboração (no trabalho) e concentração (em casa).

Isso ressalta o fato de que nossas necessidades nunca são únicas. O espaço ideal varia de acordo com a tarefa, o humor dos funcionários e até mesmo sua função. Da mesma forma, trabalhar em casa é saudado como a zona mais livre de distrações, mas se você se distrai com seus filhos, sua liberdade ou sua geladeira é uma luta à parte.

Aqui está o problema com o debate em casa vs. no escritório: a questão não é onde somos mais produtivos, mas sim qual espaço oferece mais foco. O que devemos considerar – e o que os funcionários desejam – é como fornecer uma experiência envolvente sem sacrificar a concentração.

A grande lição aqui? Quando se trata de trabalho remoto, não se trata realmente de trabalhar em casa vs. trabalhar remotamente – trata-se de combinar as duas opções para atender às suas necessidades específicas.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn